Comedouros, como adoro!

Já postei aqui no blog muitos comedouros fabricados em outros países, mas poucos aqui do Brasil (apenas 2 de porcelana e 1 de acrílico para ser exata).
Isso porque há 3 anos atrás, a maioria dos comedouros do mercado brasileiro eram aqueles feios de plástico ou aqueles básicos de alumínio.
Pois agora felizmente as coisas mudaram. Já existem muitos modelos disponíveis por aqui, para todos os gostos e tamanhos, por isso vou postá-los separados pelo tipo de material que são feitos. E independente do material estrutural, só postarei aqueles que possuem tigelas de inox ou porcelana, que são as mais seguras para os peludos.



As de inox são duráveis, não quebram, são fáceis de lavar e desinfetar e por não terem poros as bactérias não ficam alojadas nas paredes, sendo consideradas as mais higiênicas.
As vasilhas de cerâmica são uma boa opção para o verão porque mantém a água fresquinha. E como todas as marcas que postarei os fazem em cerâmica polida, também não possuem poros para as bactérias se alojarem, são fáceis de higienizar e dizem que é a melhor opção para os cães alérgicos. Além do mais não são atraentes para os peludos morderem. Só cuidado com os cães muito estabanados, pois mesmo sendo de porcelana bem grossa, podem quebrar. E eu não recomendo a compra de comedouros de porcelana de empresas desconhecidas pois algumas menos idôneas podem usar tintas e vernizes contendo chumbo e assim causar intoxicação. Mas claro que não é o caso dessas marcas que irei postar.

CUIDADOS: As tigelas de alumínio e as de plástico são mais baratas, mas fazem mal a saúde dos peludos. Para saber mais, clique aqui.
Já os comedouros de melamina também são mais baratos e considerados mais seguros que os de plástico e alumínio. A melamina é uma resina também utilizada em utensílios para bebês e crianças por ser leve e praticamente inquebrável. Eu já usei para a Guida porque tinha ouvido falar que não riscava e portanto não criava condições das bactérias se alojarem. Mas apesar de serem bem mais difíceis de riscar que as de plástico, se não forem tomados certos cuidados, com o tempo riscam sim. Não são ranhuras tão largas e fundas como no plástico, são até imperceptíveis, mas são suficientes para os micro organismos se alojarem. Mas este não é o único problema. Devem ser tomados alguns cuidados para que o produto não solte os polímeros de melamina que podem prejudicar a saúde dos animais, como lavá-las sem o lado abrasivo da esponja, não lavar na lava-louças, não colocar no microondas, não lavar com água quente e não cortar alimentos dentro dela. Devem ser descartadas se estiverem arranhadas ou danificadas. Ou seja, são seguras desde que se tomem as devidas precauções, então eu preferi não usá-las mais, nem postá-las aqui.
Saiba mais sobre a melamina aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas