10 de janeiro de 2017

Côncavo ou Convexo?

Alguns produtos que posto aqui nem sempre eu compraria, mas gosto do conceito, como estes.
Os designers japoneses da Nendo pensaram em uma maneira de reduzir pela metade os produtos que seu amigo precisa (afinal no Japão espaço é uma coisa escassa). E claro, os consumistas que os desculpem, rs.
Então eles bolaram produtos com duplas funções, como uma casinha que pode virar cama, um comedouro que ora serve para água, ora para comida, e um brinquedo que pode ser um ossinho ou uma bolinha, chamando essa coleção de Heads or Tails (Cabeças ou Rabos).
De qualquer maneira, é mais um design conceitual do que funcional.







5 de janeiro de 2017

Comedouros em Metal

Também já postei aqui os comedouros em metal da These Creatures, pelos quais eu era apaixonada. Pois a Manuka foi pioneira aqui no Brasil e realizou o meu sonho de ter um. Ou melhor, de ter três, pois não dá para resistir a esse modelo! Eles ficam tão bacanas na decoração, que você acaba querendo ter um em cada cômodo, na casa de campo, na varanda, etc.
A maioria deles é para ser fixado na parede, portanto você pode personalizar na melhor altura para o seu peludo comer e beber de maneira bem confortável. Além do conforto, muitos veterinários recomendam os comedouros elevados para evitar problemas digestivos ou de coluna.
Foram produzidos os das raças mais procuradas, como dachshund, buldogue francês, golden, spitz (e/ou lulu da pomerânia) e yorkshire ().
Um destaque aqui para o de golden, pois nenhuma empresa se preocupa tanto com os grandões como a Manuka, já que a marca foi inspirada na Manuella (Manuka), uma fêmea de labrador chocolate muito estilosa. Por isso, essa mentalidade de que os peludos de grande porte só ficam na área externa da casa e não precisam de produtos com estilo na decoração, está totalmente descartada por lá.


As peças são recortadas a laser, o que deixa os desenhos bem precisos. E o que me incomodava nos americanos, que era uma moldura retangular para manter os desenhos presos a base, aqui foi resolvido sem precisar dessa interferência.



Mas a Manuka não se esqueceu das outras raças e desenvolveu um modelo universal, além de híbrido (pode tanto ser fixado na parede, quanto ficar no chão).



O acabamento é em pintura eletrostática preto ou vintage, um marrom imitando ferro enferrujado. Essa cor vai bem com qualquer decoração, mas caso você precise fixar o comedouro em uma parede de madeira escura como eu precisei, é fácil de resolver com R$ 30,00 (preço de 2 latas de spray) e um pouco de disposição. Ou pode me contratar que eu cobro baratinho, hehehe.


Enfim, há muitos modelos de comedouros bacanas em diversos materiais para você escolher. Mas estes são definitivamente os meus favoritos. Ainda que não fosse eu que os tivesse criado ;-)

4 de janeiro de 2017

Comedouros em Madeira

Há alguns anos fiz aqui uma postagem de um comedouro americano feito de shape de skate. Hoje em dia a Cuscoloko comercializa essa idéia aqui no Brasil. Eu não tenho nada contra a se aproveitar idéias de outros designers, mas acho que sempre devemos tentar melhorar alguma coisa no processo.
O americano tinha um suporte feito em pé de mesa vintage que eu não curtia muito. Já os da marca nacional são feitos com tocos de madeira, que na minha opinião tem ainda menos a ver com o esporte. Um shape pode ser de madeira, mas ele é decorado com elementos modernos, ou undergrounds, etc. Eles não são rústicos. Eu pensaria em outra coisa, como um suporte tubular, em ferro, remetendo aos canos para dar "slides". Ou mesmo um suporte "invisível" para fixar o shape na parede.
Mas tirando o suporte que dá uma quebrada no bacana do produto, gostei muito dos designs dos shapes!



Um estilo que eu também gosto muito são os de madeira mais clean, com um design contemporâneo e elegante que dão um toque sofisticado na decoração. Todos os modelos que encontrei são baseados no que já existe lá fora, então aconteceu de existir o mesmo modelo em mais de uma marca.
Nessa linha temos os da PetBamboo, feitos em madeira de bamboo, sendo um produto "ecofriendly", disponíveis em 2 modelos, um retangular e outro em trapézio.


O da Bicholândia é feito de madeira de eucalyptus grandis, no mesmo modelo em trapézio da PetBamboo.


Petdecor possui 3 modelos de chão e 1 de parede. O mais simples, que me lembra um chinelinho japonês, é feito em madeira de pinus, natural ou escurecido. Também há 2 modelos curvados, que eles chamam de frontal e clássico, feitos em lâminas de compensado flexível e revestidos em fórmica madeirada clara ou escura.





Os comedouros Bordeaux da Manuka são de madeira escura maciça e tratada, que não estraga ao molhar. Claro que se for colocado em um jardim tomando sol e chuva, com o tempo precisará de manutenção, como todo mobiliário externo. Mas com os respingos diários do peludo bebendo água dentro de casa, a durabilidade se mantém. E por ser todo fechado é possível colocar pedras dentro para dificultar aos peludos que adoram arrastar os comedouros. É o único disponível em 3 tamanhos (P, M e G), sendo que o grande serve para goldens, berneses, labradores, etc.


Saindo dos comedouros de madeira duplos, temos os da Modern Pet, feitos em madeira garapeira.


E a HelloPet tem vários modelos, tanto duplos quanto individuais. São todos feitos em MDF. Quanto ao acabamento, alguns são pintados com tinta a base de água, outros são revestidos de material sintético texturizado.



Todos os modelos apresentados nesta postagem vem com vasilhas de aço inoxidável.

23 de dezembro de 2016

Comedouros de Porcelana

Em porcelana existem muitas marcas que produzem, mas só vou postar aqui os mais interessantes. A Woof e a Design de Estimação são as que possuem mais modelos. A maioria das marcas vai para uma linha que foge do tema canino nos desenhos. E se pensarmos bem, não é necessário ter, já que as louças de nós humanos também utilizam alguns elementos que nós não comemos nem que lembram partes do nosso corpo.

Os da Design de Estimação possuem desenhos diferentes e também usam o bom humor em alguns casos, o que eu gosto bastante. E com opção de jogo americano para combinar, o que é bem bacana. Adorei o que usa a frase "human brains" para a comida e "vodka" para a água, com jogo americano de caveiras! E o de Nova Iorque também é um dos meus preferidos, com jogo americano do quadriculado dos taxis (só não consegui uma foto dele em boa resolução).



 Também com jogo americano para combinar tem os da Marquesa Pet. Mas eu particularmente não curto este logo dourado enorme na frente.


Mundo Patudos oferece os comedouros em vários estilos, tanto baixos com jogo americano, quanto seus comedouros de porcelana em suportes para deixá-los mais altos. Achei bem legal, mas as estampas são comuns, meio o que já tem no mercado. Quem sabe eles exploram novos grafismos nas próximas coleções.



Os da Woof não tem muito o estilo que eu gosto, pois a maioria deles são mais para peludos príncipes e princesas com essa mania de usar dourado que a marca tem (nada a ver comigo ou com a Guida, mas tem quem goste). Porém, a coleção feita em parceria com a Così Home está mais moderna, utilizando grafismos mais irregulares e sem dourado. E como essa linha também tem produtos para humanos, tudo pode ficar combinando na casa.



Já da coleção da própria Woof, tem alguns com menos dourados, mais geométricos. Mas se eles tivessem utilizado nos comedouros as estampas das raças que fizeram para almofadas e canecas, eu gostaria bem mais. Porém não encontrei.


Também há outros modelos de frufrus mais moderados, mais clean. Apesar de não serem muito originais, já que tanto o primeiro da Ferplast quanto o segundo da Só Ninho utilizam um acabamento matelassê também já usado pela Woof. A diferença é que eles compõem o matelassê com elementos delicados, seja um laço com fios dourados discretos ou uma rosa.





Já a Manuka acabou de lançar seu único modelo. Apesar de não ser necessário ter elementos caninos como eu disse acima, eu particularmente gosto dos que homenageiam os peludos, mesmo concordando que estampas comuns de ossinhos e patinhas já estão bem batidas.
Mas a Manuka não usou esses elementos, e sim uma boa composição com silhuetas de várias raças, listras pinceladas e grafismos irregulares. E dentro tem uma frase adorável: feed love with love (alimente amor com amor).
Também gostei do fato de serem mais rasos e largos que a maioria. Assim são mais confortáveis principalmente para as raças pequenas ou de focinhos curtos.




E para quem gosta de peças neutras, a Conviva!design oferece comedouros com aparência mais natural e rústica. Eles tem uma borda virada para dentro que dificulta que respingue água no chão quando o peludo estiver bebendo. E é um dos poucos de porcelana oferecidos em 3 tamanhos. Apesar de eu achar os comedouros de porcelana muito baixos para os cães de grande porte, e sem contar que eles são mais estabanados, com mais força e peso para quebrá-los.




Enfim, há opções para muitos gostos e tipos de decoração. E ainda dá tempo de garantir o do seu peludo para a ceia de Natal ou Ano Novo.

30 de novembro de 2016

Comedouros, como adoro!

Já postei aqui no blog muitos comedouros fabricados em outros países, mas poucos aqui do Brasil (apenas 2 de porcelana e 1 de acrílico para ser exata).
Isso porque há 3 anos atrás, a maioria dos comedouros do mercado brasileiro eram aqueles feios de plástico ou aqueles básicos de alumínio.
Pois agora felizmente as coisas mudaram. Já existem muitos modelos disponíveis por aqui, para todos os gostos e tamanhos, por isso vou postá-los separados pelo tipo de material que são feitos. E independente do material estrutural, só postarei aqueles que possuem tigelas de inox ou porcelana, que são as mais seguras para os peludos.



As de inox são duráveis, não quebram, são fáceis de lavar e desinfetar e por não terem poros as bactérias não ficam alojadas nas paredes, sendo consideradas as mais higiênicas.
As vasilhas de cerâmica são uma boa opção para o verão porque mantém a água fresquinha. E como todas as marcas que postarei os fazem em cerâmica polida, também não possuem poros para as bactérias se alojarem, são fáceis de higienizar e dizem que é a melhor opção para os cães alérgicos. Além do mais não são atraentes para os peludos morderem. Só cuidado com os cães muito estabanados, pois mesmo sendo de porcelana bem grossa, podem quebrar. E eu não recomendo a compra de comedouros de porcelana de empresas desconhecidas pois algumas menos idôneas podem usar tintas e vernizes contendo chumbo e assim causar intoxicação. Mas claro que não é o caso dessas marcas que irei postar.

CUIDADOS: As tigelas de alumínio e as de plástico são mais baratas, mas fazem mal a saúde dos peludos. Para saber mais, clique aqui.
Já os comedouros de melamina também são mais baratos e considerados mais seguros que os de plástico e alumínio. A melamina é uma resina também utilizada em utensílios para bebês e crianças por ser leve e praticamente inquebrável. Eu já usei para a Guida porque tinha ouvido falar que não riscava e portanto não criava condições das bactérias se alojarem. Mas apesar de serem bem mais difíceis de riscar que as de plástico, se não forem tomados certos cuidados, com o tempo riscam sim. Não são ranhuras tão largas e fundas como no plástico, são até imperceptíveis, mas são suficientes para os micro organismos se alojarem. Mas este não é o único problema. Devem ser tomados alguns cuidados para que o produto não solte os polímeros de melamina que podem prejudicar a saúde dos animais, como lavá-las sem o lado abrasivo da esponja, não lavar na lava-louças, não colocar no microondas, não lavar com água quente e não cortar alimentos dentro dela. Devem ser descartadas se estiverem arranhadas ou danificadas. Ou seja, são seguras desde que se tomem as devidas precauções, então eu preferi não usá-las mais, nem postá-las aqui.
Saiba mais sobre a melamina aqui.